O que é protagonismo infantil e como incentivar?

Tempo de leitura: 6 minutos

Como garantir o protagonismo infantil? Entenda!

O protagonista é o personagem que movimenta a história com objetivos, obstáculos, conflitos e transformações. A trama de todos os filmes/livros/séries gira em torno deste personagem principal que, comumente, traz consigo um diferencial.

Para Aristóteles, “a arte imita a vida”. Ou seja, esse protagonista é a representação das pessoas da nossa realidade. Para Bart Simpson, “cada um é protagonista da sua própria vida”.

Com essas reflexões em mente, começamos a entender sobre o protagonismo infantil, uma das etapas do desenvolvimento infantil que mostra às crianças como elas influenciam o mundo e a sua própria história.

De filosofia e cinema à educação infantil, aprenda neste post o que é protagonismo infantil, seus benefícios e como incentivá-lo.

criança brincando com um ábaco

O que é protagonismo infantil?

O protagonismo é quando a criança passa a reconhecer que tem autonomia. Ela entende os seus limites, desafia-se a ultrapassá-los e não tem medo de expressar o que sente.

O que a BNCC fala sobre o protagonismo infantil?

Segundo a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), a educação básica deve propiciar um ambiente seguro para o desenvolvimento infantil. Nele, é preciso que haja estímulos de participação no processo de aprendizagem e oportunidades para que os pequenos tenham um lugar de fala.

O que Piaget diz sobre protagonismo infantil?

Na perspectiva de Piaget, psicólogo evolutivo, cada vez que ensinamos algo que a criança poderia descobrir sozinha, estamos impedindo que ela desenvolva a capacidade de inventar e resolver problemas.

O conhecimento infantil é como uma cascata de aprendizados – um complementa o outro, e quando pulamos uma dessas etapas, o pleno desenvolvimento cognitivo infantil (habilidades cognitivas e socioemocionais) é comprometido.

Cada criança tem o seu potencial, basta que ela o reconheça e tenha segurança de usá-lo.

criança brincando com brinquedos de madeira

Qual a importância do protagonismo?

Quem não gosta de saber que é importante e que consegue fazer coisas sem precisar de ajuda?

Na perspectiva das crianças, isso é multiplicado exponencialmente. Afinal, elas já são fisicamente menores, precisam de ajuda para diversas atividades e são dependentes dos adultos em praticamente todos os contextos sociais.

Logo, dar ao pequeno a capacidade de, por exemplo, escolher a sua própria roupa, arrumar o seu quartinho e fazer um lanche sozinho, é permitir que ele se sinta mais capaz.

Quais os benefícios do protagonismo infantil?

O reconhecimento do protagonismo entra como uma alavanca de autoestima, autoconhecimento e autovalorização. As crianças passam a enxergar o mundo de uma maneira mais heroica, do tipo: “eu posso, eu consigo”.

Logo, os maiores beneficiários da prática são os próprios pequenos, não há dúvidas! Há pesquisas que evidenciam como o protagonismo é um princípio favorecedor na educação da primeira infância.

Além deles reconhecerem que são agentes ativos, compreendem que cada pessoa está vivendo o seu próprio protagonismo. Aqui, começa o desenvolvimento da cooperação social e uma visão de como funciona a sociedade.

Veja a lista dos principais benefícios:

  • Evolução da autoestima;
  • Desenvolvimento do autoconhecimento;
  • Incentivo às habilidades sociais e interpessoais;
  • Aprimora as competências socioemocionais;
  • Promoção do senso de pertencimento à sociedade;
  • Incentivo à proatividade para resolução de problemas.

Criança abraçada com uma pelúcia de elefante rosa

Como incentivar o protagonismo infantil?

Segundo o livro “As Cem Linguagens da Criança — A Abordagem de Reggio Emilia na Educação da Primeira Infância”, os pequenos são feitos de 100 mãos, 100 pensamentos, 100 conceitos, 100 modos de falar e 100 modos de expressão.

E o leque não para por aqui! Quanto mais pesquisamos, mais aprofundamos os estudos e acabamos descobrindo outros “100”. Mas como incentivar o protagonismo infantil em tantas áreas?

Não é necessário entrar em cada uma das vertentes para saber como deixar as crianças descobrirem as coisas sozinhas: existem algumas técnicas abrangentes que funcionam como ponto de partida. Veja quais são:

Explore a curiosidade e criatividade infantil

As bagunças que eles fazem pela casa e a fase dos porquês evidenciam o quanto as crianças são curiosas, exploradoras.

Dar asas à criatividade infantil é instigar a curiosidade e a fonte inesgotável de ideias que eles possuem.

Segundo estudos da PUC Campinas, a criatividade e a inteligência das crianças podem estar relacionadas.

Para desenvolvê-las, faça perguntas na mesma frequência que eles, coloque joguinhos de criatividade no celular, tenha papéis para desenho de diferentes tamanhos e texturas.

Ah, compre giz de cera, lápis de cor, canetinha, brinquedos montessorianos, massa de modelar, tinta entre outros brinquedos táteis.

duas crianças sentadas em uma cadeira, uma delas está com a mão levantada para cima

Mantenha uma escuta ativa

A escuta ativa é um dos pilares da psicologia, tanto que existe a Escuta Terapêutica, uma das técnicas estudadas e propagadas por Carl Rogers, psicólogo que deu origem à terapia centrada na pessoa.

Pratique com as crianças usando os 3 princípios da escuta ativa: empatia (compartilhamento de experiências e espelhamento), perguntas investigativas e validação do entendimento (parafrasear o que ouviu e deixar a criança continuar).

Em momento algum: julgue, demonstre desinteresse ou intrometa o assunto com outro sem correlação.

Garanta um ambiente acolhedor e seguro

Os ambientes influenciam em nosso comportamento, como explica o conceito do Feng Shui. Os móveis, a disposição dos mesmos e a decoração podem nos deixar mais confortáveis ou incomodados de estar ali.

Com os pequenos acontece a mesma coisa. Por isso, garanta que o espaço acolha os pequenos. Por exemplo, os móveis montessorianos são desenvolvidos para a estatura deles, promovendo a autonomia.

Além do espaço físico, é preciso respeitar o que os pequenos dizem: guardando segredo, entendendo suas dificuldades e mantendo uma comunicação aberta com eles.

um adulto e duas crianças na cozinha brincando com duas cenouras

Incentive a leitura e a partilha de conhecimento

Se a sua criança está aprendendo a ler – ótimo – ajude-a a formar a palavrinhas e ter ainda mais interesse pelo mundo das fantasias.

A leitura é uma atividade que manifesta as particularidades do leitor: emoções e sentimentos. Além de aumentar o vocabulário, enriquecer o conhecimento do mundo e entender como funcionam outras realidades.

Peça para seu bebê narrar a história em voz alta, escute e depois faça perguntas sobre o enredo. Também peça para ele contar o que aprendeu com o livro quando aparecer alguém diferente.

Incentive o hábito da leitura montando uma biblioteca em casa.

Coloque em prática o método montessoriano

O método montessoriano auxilia na construção do protagonismo infantil com as técnicas de autonomia e liberdade das crianças. Não há padronização do ensino, uma vez que respeita os interesses de desenvolvimento da cada uma.

Há muitas brincadeiras táteis, diálogos e incentivo às 100 formas de expressão das crianças. Para te ajudar, temos um conteúdo completo com 5 dicas para colocar em prática a educação montessoriana.

Aliando as dicas do protagonismo infantil com as técnicas montessori, você guiará seu filho ao bom desenvolvimento infantil. Conte conosco para aprender mais técnicas educativas. Assim, juntos, educamos nossos pequenos com sabedoria.

Deixe um comentário

Anterior

Brinquedos sensoriais autismo: 7 modelos para se divertir

Lista de enxoval para gêmeos: veja o que não pode faltar

Próximo