Desenvolvimento infantil: o que é, tipos e como incentivar

Tempo de leitura: 6 minutos

O desenvolvimento infantil é o processo de aprendizagem em que as crianças passam a criar habilidades e adquirir capacidades sociais, emocionais, motoras e cognitivas.

Esses primeiros momentos da infância são fundamentais para identificar e estimular o potencial da criança desde cedo.

Neste post, você verá os detalhes que influenciam o desenvolvimento infantil, os tipos existentes e como o estimular, tudo com base nos estudos de Piaget. Boa leitura!

Quem foi Jean Piaget?

Jean Piaget (1896 – 1980) foi um psicólogo suíço que contribuiu com os estudos da psicologia da aprendizagem. Ele provocou mudanças revolucionárias nos conceitos de inteligência infantil e no formato da educação.

A ideia central de Piaget é que o conhecimento é adquirido por meio de experiências e interatividade do ser com o ambiente.

A partir disso, o pesquisador realizou estudos provando que a educação da criança deve acontecer através de atividades desafiadoras e descobertas informativas.

O que influencia o desenvolvimento infantil?

Segundo Piaget, os principais fatores que influenciam o desenvolvimento infantil são: hereditariedade, problemas físicos, alimentação e ambiente.

Eles compõem fatores intrínsecos e extrínsecos que são subdivididos em estimulação familiar, nível educacional, padrão cultural e socioeconômico.

Quais são os tipos de desenvolvimento infantil?

Em seu processo de desenvolvimento, as crianças evoluem em aspectos diferentes que abrangem tanto crescimentos físicos quanto cognitivos, sociais e afetivos. Entenda cada um deles:

Físico

O desenvolvimento infantil físico é a coordenação motora, a união da mente e motricidade – é o ato de pensar em chutar e fazê-lo. Esse processo é gradual e se aprimora gradativamente, do útero até o fim da vida.

A maturação do sistema nervoso e sistema muscular permite que a criança desenvolva a coordenação motora grossa (atividades físicas com braços, pernas e abdômen) e fina (escrever, movimentar os lábios e olhos).

Cognitivo

As habilidades cognitivas envolvem a percepção auditiva, a responsabilidade social, a criatividade, a atenção (seletiva e divida), a memória (de curto e longo prazo) e o foco.

Essas habilidades trabalham em conjunto para estabelecer o raciocínio das atividades e torná-las efetivas. Segundo Piaget, a cognição apresenta 4 estágios:

Estágio Idade Habilidades
Sensório-motor 0 a 1 ano e 11 meses Conhecimento do mundo visando os sentidos e habilidades motoras. Ao final do desenvolvimento, começam as representações mentais
Pensamento pré-operatório 2 a 6 anos e 11 meses Aplicação de símbolos, números e palavras para representar informações de mundo. Dessa forma, iniciam as perspectivas individuais
Pensamento operatório-concreto 7 a 11 anos Raciocínio com operações lógicas, vivem o aqui e agora e atendem a diversos aspectos
Pensamento operatório-formal Adolescência em diante Especulação sobre hipóteses, raciocínio dedutivo, imaginação, planejamento e pensamento abstrato

Aprenda em detalhes neste post — 4 estágios cognitivos de Jean Piaget

Social Infantil

O desenvolvimento social está relacionado com a capacidade da criança de se conectar e interagir com as demais pessoas. Basicamente, é a comunicação!

É a maneira de expressar as suas opiniões sem sentir mal-estar, comunicar-se com os interlocutores de forma efetiva e sentir empatia (se sensibilizar diante de situações adversas).

As habilidades sociais envolvem a autoconsciência, inteligência emocional, automotivação e autorregulação. A falta dessas habilidades evidencia transtornos de humor, ansiedade patológica, medo, irritabilidade, insônia e estresse excessivo.

Afetivo

O desenvolvimento afetivo é a maturação das emoções e sentimentos individuais. É nesse processo que a criança tem consciência dos desejos e quer saná-los. Por isso, vai em busca de satisfação pessoal das suas necessidades.

Aqui, ocorre o surgimento das primeiras virtudes, interesses, cooperação, motivação, solidariedade e respeito. A combinação dessas habilidades determina a estabilidade emocional e o autoconhecimento.

Como estimular o desenvolvimento infantil?

Um dos fatores que influenciam o desenvolvimento infantil é o ambiente. Dentre tantas formas para criar os filhos, separamos 5 dicas que você pode implementar desde os primeiros meses de vida do pequeno para estimular seu desenvolvimento.

1. Invista no método montessoriano

O método montessoriano promove a autonomia infantil através do respeito de seus limites naturais. Esse método é empático, pois adapta o mundo para a perspectiva infantil. Um dos principais pontos é a mobília do quarto acessível.

Um quarto montessoriano é feito com camas baixas (crianças que engatinham conseguem subir sozinhas), organizadores e cômodas próximas ao solo e espelhos baixos onde as crianças se reconhecem.

O quarto é feito para os pequenos aprenderem a serem independentes desde cedo.

Veja também: atividades montessorianas para fazer com as crianças

2. Pratique a literacia

A literatura infantil é capaz de influenciar todos os aspectos educativos através do conhecimento divertido. A literacia muda o futuro dos pequenos.

Eles emergem nas histórias e, indiretamente, recebem instruções valiosas de afetividade, solidariedade, amizade e amor.

Além disso, a leitura aumenta o vocabulário, ajuda na construção textual e aumenta o conhecimento do próprio idioma. Aprimora a habilidade de escrita, desenvolve a criatividade e constrói o senso crítico.

Não sabe quais livros comprar? A estratégia mais comum é a fábula, que conta uma história e, ao final, há uma moral (ensinamento prático para a vida). Ainda há livros sensoriais e interativos em que a criança manipula fantoches em meio às páginas.

Enfim, monte uma biblioteca em casa e divirta os pequenos com mundos fantásticos.

3. Distribua responsabilidades

Atribuir responsabilidades para as crianças é diferente de adultização infantil.

Envolve atividades do dia a dia para a criança executar, como guardar os próprios brinquedos, colocar o prato na pia após comer, colocar a refeição do pet, ou seja, pequenas tarefas que elas conseguem fazer facilmente.

Faça uma lista com tarefas domésticas e divida as responsabilidades por idade. Por exemplo, os adultos são responsáveis pela higienização e organização de itens pesados e altos. Organizar o quarto e colocar ração para o cachorro ficam para os pequenos.

4. Compre brinquedos adequados à idade

Os brinquedos têm papel importante no desenvolvimento infantil. Eles variam de acordo com a idade e buscam estimular as crianças com diversão.

As crianças pequenas recebem brinquedos de encaixe geométrico (quadrado, coração, círculo, retângulo, triângulo), todos feitos com cores vivas e básicas.

Conforme os anos passam, os brinquedos aumentam a “dificuldade de utilização”, são novos desafios de raciocínio-lógico. Começam os jogos de tabuleiro com personagens e desafios para atingir um objetivo de chegada.

5. Comemore cada conquista

A melhor forma de incentivar a criança a continuar aprendendo é reconhecer cada evolução. Celebre as conquistas! Festeje as primeiras ações: primeiro passo, primeira palavra, mas não deixe de se emocionar a cada habilidade nova desenvolvida.

A correria do dia a dia distrai a mente dos pais e não permite reconhecer o óbvio. Por isso, deixe de lado as preocupações quando estiver lidando com as crianças.

Tire inúmeras fotos dos filhos para ver a evolução nos próximos meses. Guarde desenhos e veja como a precisão dos traços refinam. Faça isso com os detalhes e observe o desenvolvimento de perto, é muito recompensador!

O desenvolvimento infantil ocorre gradualmente e observamos seus saltos mês a mês. Continue acompanhando o blog Casatema para receber novidades sobre o universo infantil!

Aproveite para ler também:

4 ideias de mesversário

Brinquedos de papelão que ajudam no desenvolvimento infantil

2 comentários em “Desenvolvimento infantil: o que é, tipos e como incentivar”

Deixe um comentário

Anterior

Poltrona de amamentação: dicas, tipos e como escolher

Ensaio de gestante criativo: 10 ideias para inovar

Próximo