,

Segundo filho: 7 dicas para adaptar a casa para o caçula

Tempo de leitura: 6 minutos

Sabia que as adaptações e preparações pela casa podem mudar bastante do primeiro para o segundo filho? Agora, devemos considerar as necessidades do bebê em conjunto com as do irmão mais velho para evitar atritos e respeitar o espaço de ambos.

A Casatema preparou este post com as 7 dicas essenciais para fazer isso de forma bem sucedida. Acompanhe a leitura e garanta uma transição mais fácil para o novo integrante da família!

1. Crie espaços personalizados para cada filho

Não é segredo que as necessidades de cada filho são bem diferentes, não é mesmo? Ainda mais se forem de gêneros distintos e tiverem uma boa diferença de idade, unir as crianças em um único espaço é a chave para conflitos e tropeços na rotina.

Por isso, criar repartições personalizadas e bem divididas é essencial, tanto em termos de móveis quanto de decoração.

As roupas devem ser guardadas em partes separadas do guarda-roupa e pode ser interessante aplicar dois papéis de parede em cada metade do quarto.

Já para os brinquedos, você pode apostar em baús para guardar os do caçula e nichos e prateleiras para guardar os do mais velho.

Para mais detalhes e sugestões, dê um pulinho no nosso post com ideias para organizar brinquedos.

Menino e menina deitados num tapete colorido brincando

2. A decoração está nas mãos do mais velho

Um dos maiores erros na decoração de quarto infantil compartilhado é encher o espaço todo com itens decorativos do recém nascido.

Por mais que essa modalidade de itens seja uma gracinha, devemos priorizar as vontades do filho mais velho.

Afinal de contas, o quarto era inicialmente só dele e o bebê nem vai notar esses aspectos. Permita que o primogênito participe da decisão de qual vai ser a decoração e o tema do ambiente, assim, a aceitação do irmãozinho mais novo será bem maior.

Leia também: Como acertar na decoração de quarto de adolescente?

3. Invista na iluminação baixa e indireta

Para facilitar as trocas de fralda e as sessões noturnas de amamentação sem atrapalhar o sono do irmão, a solução é uma iluminação baixa e indireta, como a de abajures ou arandelas.

Ah, e as melhores opções de luz noturna para quarto de bebê sempre vão ser as mais amareladas e suaves.

Caso o primogênito goste de ler ou estudar à noite, a solução é instalar luminárias direcionadas no seu espaço.

Um cantinho de estudos também pode ser bem legal nesse cenário, pois separa os ambientes e oferece mais chances de concentração e aprendizado ao irmão mais velho.

Mãe lendo histórias para bebê menino dormir

4. Faça do quarto um ambiente para descanso

Ao priorizar o quarto como um ambiente destinado somente para dormir e descansar, você incentiva o filho mais velho a usar os demais ambientes da casa para brincar e jogar, até que o bebê cresça um pouco mais e os papais consigam separar melhor a configuração do quarto.

Para isso, devemos explicar que o irmãozinho recém nascido é muito sensível à luz, barulhos e movimentações, então é necessário que todos respeitem o seu espaço como fizeram quando o mais velho nasceu.

Outro fator que eleva a importância dessa dica é o fato de que o primogênito também é beneficiado.

Existem estudos que comprovam que o nosso cérebro associa os nossos hábitos ao local em que os realizamos, então usar sempre o quarto para brincar, por exemplo, pode atrapalhar que o sono venha nos momentos de dormir.

5. Respeite o horário de sono de cada filho

E por falar em dormir, precisamos lembrar o quão necessário é garantir que ambas as crianças possam dormir de forma plena e adequada, pois o sono é essencial para o desenvolvimento completo e para a saúde dos pequenos.

Caso dividam o mesmo quarto isso pode ser mais difícil, mas não é impossível.

É preciso alinhar as rotinas e explicar ao mais velho que o horário de dormir do bebê pode ser instável, então devemos respeitar cada momento que isso acontece.

O sono do primogênito também deve ser preservado ao máximo: se o bebê estiver num dia ruim e os choros estiverem acentuados durante a noite, os pais devem movê-lo para a sala ou para o seu quarto, até ele conseguir se acalmar e ficar no quartinho sem acordar o irmão.

Leia também: Quadro de tarefas infantil — Dicas para montar um

6. Limite a quantidade de móveis infantis

Nos quartos compartilhados, é essencial manter apenas o berço e o trocador do bebê, pois os demais produtos infantis são adaptáveis e/ou opcionais.

Caso ainda priorize outros móveis, precisamos ser criativos nos posicionamentos.

A poltrona de amamentação pode ficar no quarto dos pais e a brinquedoteca pode ser colocada na sala para garantir que o filho mais velho não tenha que sacrificar todo o quartinho que originalmente era só seu.

Mas isso não quer dizer ter poucas funcionalidades não! Os móveis multifuncionais são uma excelente opção para economizar espaço e entregar vários aspectos úteis e divertidos.

Por exemplo, na Casatema, temos camas infantis com nichos e mesas embutidas e outras com escorregadores.

Com essas camas multifuncionais, você ganha espaços de armazenamento para os itens do bebê ou possibilidades de entretenimento para o mais velho, uma escolha que depende das prioridades do quartinho no momento.

Se quiser descobrir como criar um quarto inteiramente multifuncional, confira este post.

Menina vestida de princesa brincando em seu quarto

7. Não se esqueça das adaptações de segurança

Em sua segunda gestação, as mamães se lembram bem de todas as medidas de proteção e segurança contra acidentes que devem ser tomadas pela casa toda, né?

Vamos revisar alguns dos detalhes que precisam voltar à ação com o nascimento do caçula:

  • As quinas e cantinhos afiados dos móveis devem ser revestidos;
  • O rolinho protetor e a babá eletrônica retornam ao berço;
  • Todas as tomadas e outlets da casa devem ser tampadas com protetores plásticos;
  • Para não prender dedinhos, coloque protetores de EVA no formato de U nas portas;
  • Grades de proteção em todo lugar! Nas escadas, cozinha, piscina e jardim;
  • Almofadas, cortinas, tapetes e cobertores devem ser lavados antecipadamente.

E então, gostou das nossas dicas?

Para mais informações assim, temos um post sobre como preparar a casa para crianças que abrange desde o mais básico (o momento certo para comprar o enxoval, itens de puericultura, etc.) até o mais elaborado (como pedir ajuda, como preparar a casa por inteiro).

Clique aqui e confira!

Deixe um comentário

Anterior

Terrible Two: saiba como lidar com a crise dos dois anos

Poltrona de amamentação: dicas, tipos e como escolher

Próximo