Consulta com pediatra – o que é, por que e quando levar?

Tempo de leitura: 6 minutos

As consultas regulares com pediatra são um dos pilares do desenvolvimento infantil e são essenciais na infância!

Esse é o médico que traça uma linha de evolução (estatura, peso, linguagem, coordenação motora, etc.), acompanha o tempo que o bebê demora para atingir cada etapa e garante que isso aconteça com saúde e bem-estar.

Se o seu filho ou filha tiver atrasos no caminho, o pediatra vai investigar para saber as causas e como proceder. Ou seja, a importância das consultas pediátricas é indiscutível!

Neste post, tiramos as principais dúvidas que aparecem no momento de ir ao pediatra. Confira!

O que é o pediatra?

É o médico responsável por recém-nascidos, bebês, crianças e adolescentes, em âmbito curativo e preventivo. O pediatra pode realizar atendimento médico hospitalar e em clínicas particulares.

Nas consultas, ele repassa para os pais com os cuidados necessários para assegurar o bom desenvolvimento infantil e tem autorização para prescrever medicações para os pequenos, se necessário.

O que o pediatra faz em uma consulta?

Basicamente, o pediatra acompanha os saltos de desenvolvimento da criança.

Para isso, ele pode medir o tamanho e peso, perguntar sobre amamentação, orientar sobre alimentações complementares, perguntar sobre vacinações, investigar alergias na pele, observar como está a higienização, sentir a força dos membros e até quanto fôlego tem para chorar.

A quantidade e os tipos de procedimentos vão depender de como está o seu pequeno! O importante é que, ao final da consulta, o pediatra tenha conseguido avaliar o bem-estar da criança e tranquilizado a mamãe quanto às suas preocupações.

Quando é a primeira consulta?

A primeira consulta deve ser feita, no máximo, 10 dias após o nascimento do bebê. Geralmente, ela é marcada logo depois da mãe e o filho receberem alta da maternidade.

Quando há a necessidade de internação após o parto, o pediatra de plantão realiza o acompanhamento inicial.

Quanto tempo dura uma consulta?

As primeiras consultas têm duração média de 1 hora. Os primeiros contatos são os mais demorados, uma vez que o profissional deve analisar todos os aspectos da criança e orientar os pais sobre como proceder diante de todas as situações.

Com o tempo, você verá que consultas de rotina – aquelas em que só vamos para tirar uma dúvida ou outra – se tornam bem breves, com cerca de 20 minutos.

O que o médico pediatra pergunta?

Nesse momento pós-nascimento, o profissional pode perguntar sobre a gestação, qual o procedimento escolhido para o parto (cesárea ou normal), o motivo para a escolha e como está sendo a adaptação do pequeno ou da pequena.

 

O histórico de doenças genéticas, as queixas/preocupações dos pais e comportamentos do bebê também não fogem das discussões da consulta. É o momento para conversar sobre tudo, até saúde mental!

Quais documentos e exames levar para a consulta no pediatra?

Para garantir análises médicas e respostas satisfatórias na consulta, garanta que esses documentos e exames estejam na bolsa:

  • carteira de vacinação;
  • teste do pezinho;
  • teste de Apgar (que avalia a cor da pele, irritabilidade reflexa, tônus muscular, esforço respiratório, frequência cardíaca);
  • exame do perímetro do tórax e encéfalo;
  • registro do peso e estatura do bebê no nascimento;
  • tipo sanguíneo do bebê e da mãe;
  • documentos pessoais.

Como arrumar a bolsa para consulta?

O mais importante é arrumar a bolsa sabendo que o bebê pode “encher a fralda” durante a espera. Portanto, leve fraldas, lenços umedecidos e kit de higienização, uma troca de roupa, flanela de boca (caso golfe) e manta.

Para crianças maiores, recomendamos levar somente os documentos necessários, uma flanela para imprevistos e, claro, álcool em gel 70.

O que perguntar durante a consulta no pediatra?

Todas as dúvidas quanto a alimentação saudável, hidratação, medicação, sono, vacinação, necessidades biológicas (nº 1 e nº 2), doenças familiares e sintomas.

Além disso, relate as dificuldades que teve durante os primeiros dias e como as resolveu — os médicos ensinam meios práticos para lidar com as situações.

Para te guiar, montamos uma lista com as principais perguntas (e respostas) que as mamães fazem nas primeiras consultas. Elas não substituem a necessidade das consultas e servem somente para fins informativos!

O que não posso comer durante a amamentação?

Evite a ingestão de refrigerantes, frutas cítricas, cafés e chás com cafeína, condimentos e embutidos, alimentos crus e frutos do mar.

Além deles, é melhor evitar alimentos que causam cólicas no bebê por fermentar ou conter enxofre: leite industrializado, vegetais crucíferos (repolho, brócolis, etc.) e leguminosas (feijão, soja e ervilha).

O que fazer quando o bebê tiver cólica?

Massageie a barriguinha com cuidado, abrace o bebê, apoie a barriga dele na sua e dê um banho morno. Não amamente durante a crise de cólica para evitar a sobrecarga no organismo e, mamãe, evite comer alimentos com alto teor de enxofre e fermentação.

Pode dar chá, água ou suco para recém-nascido?

Não pode até os primeiros 6 meses.

A Organização Mundial da Saúde, a Sociedade Brasileira de Pediatria e a Organização Pan-Americana de Saúde contraindicam dar água, chás e sucos nos primeiros 6 meses de idades, pois o sistema gastrointestinal é imaturo e tem dificuldades para digerir tudo que não é leite materno.

Os refluxos são normais?

Sim, o organismo do bebê está em processo de adaptação e maturação nos primeiros meses. É normal que os golfos aconteçam, principalmente quando o pequeno mama demais. Fique atenta caso os refluxos persistam após o primeiro ano de idade.

• Quantos xixis o bebê faz por dia?

Os recém-nascidos fazem entre 6 e 8 xixis ao dia, além dos cocôs. Caso o seu filho não faça essa quantidade ou faça mais que isso, consulte o pediatra para entender as causas e se há algum problema.

Quantas consultas são necessárias no primeiro ano do bebê?

No mínimo, 12 consultas no 1° ano. As visitas mensais ao pediatra têm o objetivo de identificar o desenvolvimento da criança em tudo: linguagem, coordenação motora, cognição. Enfim, a evolução do pequeno em cada detalhe.

Nesse meio tempo, podem acontecer consultas extras, principalmente se a criança ficar doente ou apresentar algum sintoma adverso.

Com qual frequência ir ao pediatra?

A frequência de consultas com pediatra é:

  • uma vez ao mês durante o 1° ano de vida;
  • trimestralmente (a cada 3 meses) no 2° ano;
  • semestralmente (a cada 6 meses ) dos 3 aos 7 anos de idade;
  • posteriormente, até os 20 anos, as consultas acontecem 1 vez ao ano.

Qual a idade certa para ser atendida pelo pediatra?

Segundo o Ministério da Saúde e Conselho de Prática Pediátrica, o pediatra atende de recém-nascidos à adolescentes com 20 anos incompletos.

Porém, entidades, privadas ou públicas podem limitar o atendimento pediátrico aos 12, 14, 16 e 20 anos, considerando a legislação local vigente.

E então, conseguiu tirar todas as suas dúvidas? Continue acompanhando o blog Casatema para receber dicas para cuidar dos pequenos!

Recomendamos as seguintes leituras:

Introdução alimentar: quando começar? O que oferecer?

Meu bebê dorme muito, é normal?

Deixe um comentário

Anterior

Brincadeiras antigas: lista com 10 melhores e como brincar

Educação montessoriana: 5 características do aprendizado

Próximo