Brincadeiras antigas: lista com 10 melhores e como brincar

Tempo de leitura: 7 minutos

As brincadeiras antigas são uma forma maravilhosa de conectar uma família, pois trazem o sentimento de nostalgia aos pais e incentivam o desenvolvimento cognitivo e motor infantil.

Por isso, convidamos você a uma viagem ao passado: relembre 10 brincadeiras infantis antigas e reviva os bons momentos!

1. Amarelinha

Clássica universal de todos os tempos, é muito divertida, dinâmica e ainda desenvolve certas habilidades cognitivas das crianças.

A amarelinha é uma brincadeira perfeita para brincar no quintal e tem por objetivo ir da Terra ao Céu pulando entre quadrinhos enumerados no chão.

Para isso, você joga a pedra e não pode pisar no número que caiu. Dessa forma, alterna os pés ao longo da jornada.

• É uma brincadeira que, embora seja simples, aprimora a coordenação motora de quem brinca.

Brincadeira de Amarelinha com fita crepe no chão

2. Passa-anel

Diretamente do túnel do tempo, essa brincadeira consiste, basicamente, em passar o anel entre todos os amigos e deixá-lo com um deles (sem que os outros descubram!). Todos os participantes formam uma roda — ou fila — e ficam com as mãos em formato de concha.

Todos os participantes formam uma roda — ou fila — e ficam com as mãos em formato de concha. A pessoa com o anel passa as mãos fechadas entre a mão dos participantes e, com muito sigilo, deixa a joia cair na mão de outro participante.

Feito isso, o antigo detentor escolhe alguém para adivinhar com quem está o anel. O vencedor é quem acertar!

• Esta brincadeira é ótima para incentivar o controle emocional dos pequenos e senso de observação.

3. Trava-línguas

O trava-línguas é uma atividade simples que é desafiadora! Nessas horas, vale combinar palavras complexas para enrolar a língua da criançada. Quer exemplos de trava-línguas? Separamos alguns para vocês tentarem, olha só:

Trava-línguas básicos

  • “O pelo do peito do pé de Pedro é preto”;
  • “Fala, arara loura. A arara loura falará”;
  • “A babá boba bebeu o leite do bebê”

Trava-línguas intermediários

  • “O tempo perguntou ao tempo quanto tempo o tempo tem, o tempo respondeu ao tempo que o tempo tem o tempo que o tempo tem”;
  • “O que é que Cacá quer? Cacá quer caqui. Qual caqui que Cacá quer? Cacá quer qualquer caqui”.

Trava-línguas difíceis

  • “No ninho de mafagafos, sete mafagafinhos há. Quem desmafagar esses mafagafinhos bom desmafagafinhador será”;
  • “Casa suja, chão sujo”.

Trava-línguas supremo

Conjugue o verbo tagarelar no futuro do presente:

“Eu tagarelarei / Tu tagarelarás / Ele tagarelará / Nós tagarelaremos / Vós tagarelareis / Eles tagarelarão”.

• Trata-se de uma atividade lúdica e pedagógica, ótima para treinar a dicção dos pequenos no período sem aulas.

4. Pular corda

É hora de gastar muita energia! Para brincar você precisa de três coisas: corda, participantes e coragem. O ideal é que haja 3 pessoas, no mínimo, para 2 baterem a corda enquanto 1 pula.

Mas, caso tenha apenas duas pessoas, amarre uma ponta no portão e pronto!

Sugestões de músicas para pular corda:

  • Sal, pimenta, fogo e … foguinho (aqui, a velocidade da corda aumenta a cada palavra cantada);
  • Um homem bateu em minha porta e eu, a — bri. Senhoras e senhores, põe a mão no chão. Senhoras e senhores, pulem em um pé só. Senhoras e senhoras, dá uma rodadinha e vá pro olho da rua;

• É ótimo para treinar a coordenação das crianças, pois pular no tempo certo e ainda cantar nas batidas é bem desafiador.

5. Jogo da velha

O jogo da velha é o jogo do tédio: quando duas pessoas não têm o que fazer, é hora de propor um desafio rápido. Pegue papel e caneta, desenhe duas linhas horizontais e duas verticais, que ficam com 9 espaços para ser preenchidos.

Uma pessoa é o círculo (O) e outra é o X. Um de cada vez, você precisam ir posicionando seus símbolos em um dos espaços. Vence quem preencher três símbolos iguais em linha reta (vertical, horizontal e diagonal)!

• Jogo excelente para desenvolver o pensamento estratégico.

jogo da velha

6. Adedonha

A adedonha — ou stop — é um desafio de conhecimentos gerais que pode gerar discórdias saudáveis em brincadeiras de família (será que gelo é cor?, por exemplo).

O jogo consiste em montar uma tabela com vários temas na parte superior. Em seguida, os participantes sorteiam uma letra e preenchem a tabela com palavras que iniciem com a letra sorteada.

Exemplo de temas: NOME/ CEP/ CARRO/ COR/ OBJETO/ ANIMAL/ FRUTA/ MME (Minha Mãe É)/ TOTAL.

Como funciona os pontos da adedonha? As palavras diferentes de todos os outros participantes valem 10 pontos. Palavras repetidas valem 5.

Se alguém não fizer aquele tema, você capta os 10 pontos dela para você. Ganha quem tiver pontos ao final do jogo.

• O jogo testa a memória, agilidade sobre pressão, oratória e conhecimentos gerais.

7. Elefante Colorido

O elefante-colorido tem o desafio de encontrar as cores no mundo real. Funciona como um diálogo, em que o mestre fala e os participantes respondem:

— Elefante colorido

— Que cor?

— Azul.

Após pronunciar a cor, todas as crianças precisam tocar em algo da cor citada. Quem for o último é eliminado da brincadeira, até sobrar apenas um vencedor.

Seja criativo na solicitação das cores, porque as crianças aprendem rápido onde elas estão.

• A brincadeira é ótima para treinar associação de ideias e enxergar o espaço de forma consciente.

8. Vivo ou morto / careca ou cabeludo

Ouvir o comando e executar velozmente é uma tarefa bem difícil e por isso que está entre as brincadeiras infantis antigas mais divertidas.

Ela funciona assim: uma pessoa é o chefe e os demais ficam à sua frente. O chefe dá o comando e todos repetem. Quem não conseguir ou confundir as ações é eliminado da brincadeira.

  • Morto: agachar;
  • Vivo: ficar em pé;
  • Caraca: mãos coladas na cabeça;
  • Cabeludo: mãos longe da cabeça (como se fosse tirar um capacete).

• É igual o trava-línguas, mas com o corpo. O chefe tem o desafio de confundir os participantes, enquanto eles precisam compreender e repetir os movimentos com precisão.

9. Batata-quente

A brincadeira da batata-quente é um teste dos nervos. Uma criança fica em pé, de costas para os outros amigos e, de preferência, encostado em um muro (para garantir que não veja nada).

Ele cantará em alto e bom-tom: “batata quente, quente, quente, quente…”.

Os demais sentam em uma roda e vão passando uma bola que represente a “batata”. Quando o locutor falar “QUEIMOU”, quem estiver com a bola em mãos está fora da brincadeira ou cantará para os demais.

• É um desafio para os pequenos coordenarem o corpo e estarem atentos ao locutor.

10. Dança das cadeiras

O conceito dessa brincadeira é sentar em uma cadeira assim que a música parar. Quem fica sem lugar é eliminado da brincadeira e espera a próxima partida.

Para isso, conte a quantidade de crianças e coloque um lugar a menos, coloque uma música e todos começam a andar ao redor das cadeiras.

Assim que a música parar, todos sentam velozmente e alguém vai acabar ficando em pé, infelizmente. Para a próxima rodada funcionar, tire uma cadeira.

• A brincadeira desenvolve o senso estratégico de dar o passo ao redor das cadeiras no jeito para sentar.

Dicas extras: mais brincadeiras de criança (e pais)

Vale lembrar que existem centenas de outras brincadeiras antigas que podem ser adaptadas para o ambiente domiciliar.

O importante é sempre estimular os pequenos a gastarem a energia extra por meio de atividades lúdicas e pedagógicas que os ajudarão a superar os tempos de reclusão durante a pandemia.

Mamães e papais também podem entrar na brincadeira para apoiar seus pequenos e como forma de livrarem-se do estresse e do cansaço que a rotina de home office pode gerar.

Algumas brincadeirinhas que também podem integrar a lista de lembranças nostálgicos incluem:

  • Luta de polegares;
  • Pião;
  • Elástico;
  • Parlendas;
  • Peteca;
  • O mestre mandou;
  • E muito mais!

Gostou das nossas dicas? Esperamos que a leitura das brincadeiras antigas tenha sido nostálgica. Chame o pequeno para brincar e se divertir longe das telinhas assim como você fazia!

Para conhecer mais brincadeiras que auxiliam o desenvolvimento das crianças, veja:

– Como montar uma caixa sensorial para crianças

– Brincadeiras para crianças autistas

4 comentários em “Brincadeiras antigas: lista com 10 melhores e como brincar”

Deixe um comentário

Anterior

Autonomia Infantil: o que é, benefícios e como estimular

Consulta com pediatra – o que é, por que e quando levar?

Próximo