Bebê com icterícia: o que é, causas e tratamentos

Tempo de leitura: 5 minutos

O que fazer quando o bebê tem icterícia? Entenda com a Casatema!

Para mamães e papais, a preocupação com a saúde dos filhos é constante, não é verdade? Por isso, é essencial conhecer as doenças que podem acometer nossos pequenos.

Dessa forma, fica mais fácil procurar alternativas para preveni-las e manter uma boa qualidade de vida. Pensando nisso, neste post trouxemos um guia completo sobre uma condição que pode aparecer em até 80% dos recém-nascidos: a icterícia.

Sabe aqueles bebês que, ao nascerem, apresentam a cor da pele mais amarelada? É disso que se trata a doença. Continue a sua leitura e saiba o que é a icterícia em bebês, quais as causas, sintomas e formas de tratamento.

O que é icterícia?

A hiperbilirrubinemia neonatal, popularmente conhecida como icterícia, é uma doença que afeta crianças recém-nascidas devido ao baixo desenvolvimento do fígado.

Com esse subdesenvolvimento, o órgão não consegue metabolizar e eliminar a bilirrubina, uma substância gerada pela filtragem de glóbulos vermelhos que normalmente é eliminada pela urina e pelas fezes.

Quando existe uma alta concentração desse pigmento no sangue, o bebê fica com os olhos, as mucosas e a pele amareladas.

Vale destacar que essa condição também pode ocorrer por causas não associadas com o fígado, como a síndrome de Gilbert (uma síndrome benigna) e efeitos colaterais de medicamentos – saiba mais sobre no próximo tópico.

Para descobrir a real causa da icterícia do seu bebê, procure o pediatra para que ele possa fazer os exames necessários e determinar um tratamento eficaz.

mãe segura bebê no colo

Leia também: Poltrona de amamentação: dicas, tipos e como escolher

Quais são as causas da icterícia?

Na maior parte dos casos, o bebê com icterícia é aquele que tem o fígado em subdesenvolvimento e não consegue fazer todo o processo necessário para transformar e eliminar a bilirrubina. Dessa forma, esse pigmento fica em excesso e acaba transparecendo na pele.

No entanto, ela também pode estar associada a outras causas, como a anemia falciforme, doenças congênitas, doenças do fígado, infecções e, ainda, a quando a amamentação é exclusiva de leite materno.

Leia também: Introdução alimentar – Saiba como deve ser feito o método

Como fazer o diagnóstico da icterícia?

O diagnóstico da icterícia é feito pelo pediatra com base no exame físico da pele, dos olhos e da mucosa do bebê. Exames complementares como o teste do pezinho, o hemograma e a dosagem de bilirrubina total também podem ser solicitados.

Com todas essas informações em mãos, o médico consegue fazer um diagnóstico preciso para destinar o tratamento correto para o seu filho ou filha.

Dessa forma, esse problema consegue ser resolvido mais rapidamente e você pode sair do hospital com o seu recém-nascido tranquilamente.

O que a icterícia pode causar no bebê?

Normalmente, a icterícia deixa a pele, a mucosa e os olhos da criança amarelados. Por isso, o exame físico pode ajudar muito no diagnóstico. Porém, em casos mais graves podem ocorrer danos no sistema nervoso.

Isso pode ser evitado com o diagnóstico precoce por meio de exames complementares de sangue, bem como com a aplicação de tratamentos.

bebê segura brinquedo enquanto médico o examina com estetoscópio

Quando a icterícia é preocupante?

É importante mencionar que a icterícia, na maioria dos casos, não é grave, mas ela pode ser preocupante quando a concentração do pigmento é muito grande no sangue do bebê. Isso porque esse excesso pode acarretar alterações no sistema nervoso.

Por isso, é essencial que você monitore o seu filho nos primeiros dias para ver se a cor da pele está normal, procurando o pediatra em caso de qualquer alteração.

Assim, ele poderá fazer os exames necessários para verificar a gravidade da situação.

Leia também: Alergia infantil na pele: conheça as causas e como identificar

O que fazer para acabar com a icterícia de bebê?

Na maioria dos casos, o corpo do bebê aprende a metabolizar o pigmento sozinho e o problema se resolve espontaneamente. Para que isso aconteça você deve amamentar o bebê e levá-lo para tomar banho de sol.

Contudo, se a concentração de bilirrubina for muito elevada, provavelmente será necessário fazer um tratamento não invasivo chamado fototerapia.

Nesse caso, o pequeno fica exposto a uma luz emitida por lâmpadas fluorescentes ou de LED que ajudam a desestruturar o pigmento facilitando assim a sua metabolização e eliminação de maneira natural.

Durante o processo, o bebê fica apenas de fralda e tem os olhos protegidos para evitar exposição à luz. Vale destacar que a amamentação também é essencial neste processo.

Em casos mais graves, é necessário uma atenção maior do pediatra para investigar as causas e aplicar tratamentos eficazes para combatê-las, como o uso de antibióticos e corticóides, e em último caso a exsanguíneotransfusão que, por sua vez, é substituição do sangue do recém-nascido.

bebê fazendo tratamento com fototerapia

Quanto tempo pode durar a icterícia?

A icterícia pode acontecer nas primeiras 24 ou 36 horas de vida, mas fique tranquila, mamãe, já que ela costuma desaparecer até o 10º dia. Apenas em casos cuja causa precisa ser investigada esse período pode ser prolongado.

Porém, durante toda sua estadia na maternidade o pediatra vai fazer um monitoramento constante para evitar possíveis agravamentos.

Em conclusão, o bebê com icterícia é mais comum do que imaginamos, e esse problema, na maioria das vezes, se resolve sozinho ou com fototerapia, que é um tratamento não invasivo.

Entretanto, lembre-se de que a qualquer sinal de pele e olhos amarelados, você deve informar o médico para que ele possa fazer os exames necessários para averiguar a situação.

Agora que você já sabe as principais informações sobre a hiperbilirrubinemia neonatal, que tal saber mais sobre como manter a qualidade de vida do seu pequeno?

Então leia o nosso post “Desenvolvimento infantil: o que é, tipos e como incentivar” e aprenda como estimulá-lo para que tenha uma vida mais plena.

Deixe um comentário

Anterior

Criatividade infantil: por que estimular e como fazer?

Aprendendo a ler? Veja quando começar e como ensinar a ler

Próximo