Entenda o Dia Internacional da Síndrome de Down e sua relevância

Tempo de leitura: 8 minutos

O Dia Internacional da Síndrome de Down é celebrado anualmente no dia 21 de março. A data existe para trazer luz à vivência que as pessoas com a síndrome têm e para conscientizar todo o mundo sobre a importância de ter um olhar inclusivo, capaz de acolher todos de forma integral.

De acordo com as estatísticas da Federação Brasileira das Associações de Síndrome de Down, no Brasil é estimado que a cada 700 nascimentos, 1 é o de uma criança com um cromossomo extra. Com isso, temos cerca de 270 mil pessoas com a Síndrome de Down em nosso país.

Esse é um número considerável, que precisa ser levado em conta por todos nós. O preconceito está por todos os lados e combatê-lo é o grande intuito desse projeto. Para que ele tenha força e ganhe mais incentivos, o blog da Casatema criou esse conteúdo para te conscientizar também.

Continue com a gente e aprenda mais sobre o assunto!

Por que se comemora o Dia Internacional da Síndrome de Down?

O Dia Internacional da Síndrome de Down é comemorado anualmente para conscientizar toda a população sobre a importância de ter ações de inclusão com as pessoas com Síndrome de Down. Além disso, na data comemorativa são intensificados os debates sobre alternativas para impulsionar a visibilidade social dessas pessoas.

A principal crença que precisa ser quebrada é a de que a Síndrome é uma doença – ela não é! Na realidade, a Síndrome de Down é uma falha genética chamada trissomia, que ocorre no momento da divisão celular do óvulo quando a criança está sendo gerada.

Essa alteração genética é caracterizada pela terceira versão do cromossomo 21 em cada uma das células do organismo. A maior parte da população tem 46 cromossomos em suas células, enquanto as pessoas com a Síndrome de Down têm 47.

A escolha da data não é à toa. Veja só: 21 do mês 03 – uma referência à trissomia (03) do cromossomo 21.

Para se conscientizar sobre a síndrome genética, é preciso entender que ela causa atraso intelectual, mas que isso não impede que a criança, o adolescente ou o adulto com Síndrome de Down se desenvolva pessoalmente e socialmente, criando sua autonomia. Essas pessoas são completamente capazes de ler e escrever, ir à escola, aprender com as outras crianças, se divertir, amar e trabalhar.

No fim das contas, elas têm muito mais em comum com o resto da população do que diferenças. Então por que tratá-las de forma tão distinta? É por essa questão que o Dia Internacional da Síndrome de Down levanta debates sobre conscientização e inclusão anualmente!

mãe e bebê com sindrome de down

O que acontece no Dia Internacional da Síndrome de Down?

O Dia Internacional da Síndrome de Down é um evento global, reconhecido pela ONU. Organizado principalmente pela Down Syndrome International, a data comemorativa conta com diversos eventos ao redor do mundo, como:

  • debates;
  • palestras;
  • workshops;
  • rodas de conversa;
  • brincadeiras, gincanas e oficinas divertidas;
  • entre outras possibilidades!

Todos os anos, para consultar a programação do Dia Internacional da Síndrome de Down aqui no Brasil, você pode consultar o portal da FBASD. Normalmente as atividades costumam ser virtuais e presenciais, mas durante o período de distanciamento social trazido pelo Coronavírus, todas se reservam ao virtual.

Acesse a programação, encontre os eventos idealizados por diferentes organizações e participe dos que mais te chamaram a atenção! Com sua participação, os objetivos que o Dia Internacional da Síndrome de Down tem de conscientizar a população e abrir caminhos para a inclusão social se fortalecem!

Inclusão e conscientização começam em casa!

Se você tem um filho com a síndrome, ou conhece alguém que tenha, essa luta por igualdade começa por você, dentro da sua casa! Especialmente quando há mais de uma criança e somente uma delas apresenta essa condição.

Se é o seu caso, é hora de mostrar ao pequeno que ele tem os mesmos direitos e espaço que o irmão, a irmã ou os amiguinhos, mesmo com a pequena diferença genética. Faça-o se sentir parte integral e ativa da família e ensine adequadamente o respeito e compreensão quanto às limitações dele para as outras crianças.

Saiba como explicar a Síndrome de Down

Muitos pais sem experiência com a Síndrome de Down podem se apavorar diante da situação de explicar para seus filhos que o amiguinho ou irmãozinho é diferente dele. Nesse momento é preciso de muita calma!

De início, o mais importante é agir naturalmente, mesmo que você não tenha experiência no contato com crianças com Down ou muito conhecimento sobre o assunto. O seu comportamento reflete no comportamento dos seus filhos.

Por isso, nunca demonstre pena ou cuidados exagerados com a outra criança. Estamos falando de uma criança como todas as outras, e você precisa entender isso para que seu filho entenda também.

Naturalmente, em algum momento da relação das duas crianças, seu filho pode notar diferenças e apontá-las.

Uma situação comum é durante as brincadeiras, quando o seu filho pode dizer para os outros amiguinhos “vamos pular a vez dele, porque ele não entende nada!”. Sabe o que é o mais recomendado nessa situação? Fazer uma intervenção calma e sem ares alarmantes, instruindo as crianças com algo como “mas ele também está brincando com a gente! Se ele não consegue fazer, nós vamos ajudá-lo. Okay? Com certeza ele pode aprender!”

Se quiser corrigir o seu filho e ter uma conversa mais profunda sobre as diferenças, faça isso em casa e de forma reservada.

Para explicar a Síndrome de Down para seu filho, explique que a criança com a síndrome pode ter dificuldades para aprender algumas coisas, mas que com o tempo elas aprendem sim! Mesmo que esse amiguinho não responda como esperamos, o essencial é tratá-lo da mesma forma que tratamos as outras pessoas.

A dificuldade na fala das crianças com Síndrome de Down é uma das principais diferenças que as outras crianças percebem. Diante disso, é importante pontuar com o seu filho que a outra criança pode não saber falar como os outros amigos, mas que ela é capaz de ouvir e entender tudo! Por isso, ela não pode ser tratada de forma diferente.

Aponte o que as duas crianças têm em comum – como estar na mesma turma da escola, gostar dos mesmos desenhos animados ou gostar das mesmas brincadeiras – para mostrar que todos nós temos semelhanças e diferenças e que no final das contas ninguém é igual a ninguém.

Se precisar nomear a Síndrome de Down nessa conversa, lembre-se de nunca explicá-la como uma doença, mas sim como uma característica que cada pessoa nasce, como a cor da pele, dos cabelos e dos olhos. São essas características que fazem de nós quem somos!

bebê com sindrome de down

Crie um ambiente inclusivo dentro de casa

Nós, da Casatema, entendemos e apoiamos completamente essa causa de solidariedade que acontece todos os anos. Por isso, em nosso portal, disponibilizamos muito mais do que simplesmente produtos. Nossos móveis infantis servem para contribuir com o desenvolvimento das habilidades físicas, psicológicas e sociais das crianças.

E podem ajudar bastante no seu lar! Como? Olha só:

Beliche Montessoriano

Criança precisa brincar! Melhor ainda quando a brincadeira ensina e fortalece laços de união! Com o beliche montessoriano com escorregador, você pode montar um quarto infantil especial para os seus filhos. Assim, eles passarão mais tempo juntos, na hora de dormir e se divertir.

Percebe como isso é capaz de transformar a relação dos dois e proporcionar um crescimento igualitário e saudável?

Bicama com telhadinho e escorregador

Apostar em uma bicama com telhadinho e escorregador é outra forma de ativar a imaginação e o lado criativo dos pequenos, fazendo-os ficarem cada vez mais unidos e se desenvolverem.

É um tratamento de igual para igual, em que eles poderão descobrir brincadeiras e habilidades novas juntos. Um ajuda o outro sem deixar ninguém de fora.

Conscientização, solidariedade, humanidade, amor e educação. Tudo isso vem de berço, começa em casa. Independentemente de haver ou não uma criança com Síndrome de Down na sua família, eduque os seus filhos para saberem incluir e respeitar aqueles que são diferentes. Só assim o mundo pode ser melhor, você não concorda?

Essa conscientização precisa ir muito além do dia 21 de março! E agora que você já entendeu melhor o Dia Internacional da Síndrome de Down e a sua relevância, está mais preparada para cumprir o seu papel de aumentar a inclusão dentro de casa, na escola e nos outros espaços que você e seus filhos estão durante o ano todo.

Se gostou desse conteúdo, continue aqui no blog da Casatema. Todas as semanas ele é atualizado com conteúdos ricos, voltados para as mamães que querem o melhor para seus filhos. Esperamos te ver de novo!

About Leandro Varela

1 comentário em “Entenda o Dia Internacional da Síndrome de Down e sua relevância”

Deixe um comentário

Anterior

4 dicas de como organizar o guarda roupa do bebê de maneira prática!

15 ideias de temas para quarto de bebê para você se inspirar!

Próximo