casatema moveis abordagem pikler
Móveis

Montando o quarto do bebê a partir do método de Pikler

Mamães e papais entenderão: queremos proporcionar o que há de melhor aos nossos filhos. Não é verdade? E isso já começa desde a hora de montar o quarto do bebê. O mercado moveleiro infantil tem evoluído notavelmente. Primeiro foi com a proposta do método montessoriano, agora com os móveis embasados na metodologia de Pikler.

O conceito pode ser um tanto novo no Brasil ainda, mas Europa afora é um grande sucesso. E não é para menos! Assim como a abordagem montessoriana, ele apresenta finalidades educativas e de desenvolvimento a partir de móveis acessíveis e ao mesmo tempo com designs atrativos.

A propósito, você já ouviu falar sobre o método de Pikler e sobre a mobília pikleriana? Não? Então te deixaremos por dentro do assunto e de quebra  daremos dicas de decoração para o quarto do seu bebê.

Continue a leitura para se inspirar!

Um breve resumo sobre o método de Pikler…

Após a Segunda Guerra Mundial, em 1946, a pediatra húngara Emmi Pikler fundou um orfanato para acolher bebês de 0 a 3 anos. Mal sabia que dali estava lançando um método educativo que entraria para a história.

Com o tempo, o orfanato se transformou em uma creche que desenvolvia um trabalho atencioso e interativo entre as crianças, incentivando a autonomia e a motricidade. Mesmo depois do falecimento de Emmi, em 1984, o instituto continuou a realizar pesquisas.

Pesquisas essas que tinham como base a educação dos pequenos dentro dessa faixa etária de 0 a 3 anos, acreditando que eles são capazes de aprender a engatinhar, caminhar por si próprios, de descobrir, respeitando o seu tempo e deixando-os brincarem livres.

O método de Pikler, para você entender melhor o que estamos dizendo, propõe que/o:

  • É preciso valorizar a relação entre o bebê e o seu supervisor (mãe, pai, educador, não importa). A parte afetiva e a atenção com a criança é fundamental para que ela consiga desenvolver suas habilidades físicas e psicológicas. Por isso, seja calmo, demonstre aprovação a cada descoberta e avanço que ela tiver;
  • Deve-se respeitar a individualidade de cada criança, como já mencionamos. Deixe que ela descubra “o mundo” sozinha, sem interferir no seu tempo. É importante que o desenvolvimento aconteça com naturalidade;
  • Incentivo da autonomia do bebê através da ideia de “brincar livre”, sem regras, sem brinquedos elaborados demais, de forma simples;
  • Desempenhe atividades com a criança e ajude-a, mas não faça para ela. Faça ela sentir que pode conseguir o que quer sozinha.

Decorando o quarto do bebê seguindo o método de Pikler

Agora que você já entendeu qual é a proposta da metodologia de Pikler, é hora de uni-la à decoração do cantinho do bebê. Para isso, temos de considerar alguns fatores:

Espaço e motricidade

É importante que o espaço favoreça a motricidade da criança. Portanto, apostar em móveis que possuam tamanhos adequados ao dela, que a possibilite ter acesso aos brinquedos e demais objetos dispostos no quarto é essencial. É uma forma de familiarizá-la com o cômodo e de abrir seus horizontes.

Substitua o berço

Os móveis piklerianos são projetados para crianças de 0 a 3 anos, por isso, não tem porque ter medo de substituir o berço. Os colchões/caminhas pikler são baixos e contam com rampinhas e grades de proteção em madeira, justamente para que o bebê tenha capacidade de se locomover sem perigo de cair e se machucar e tenha onde se apoiar – especialmente quando se está aprendendo a rolar e engatinhar.

quarto com metodo pikler

E mais, muitas das caminhas são feitas inteiramente de madeira, em formato semelhante com o de uma casinha, incentivando também o lado criativo do pequeno.

Utilize estantes e prateleiras

Use estantes e prateleiras de madeira que facilitem o acesso da criança. A ideia é que, assim como as caminhas, o restante da mobília também apresente tamanho proporcional. Dessa forma, é possível que ela “decida” o objeto que quer brincar.

Ofereça um ambiente seguro

Estimular a autonomia significa proporcionar um local seguro. A criança precisa se sentir encorajada e compreender seus movimentos para que eles se tornem cada vez mais naturais. Para isso, deixe espaço livre no cômodo, utilize brinquedos e objetos de madeira. Assim, você permite que o bebê descubra sozinho um jeito de brincar e se divertir.

Participe das brincadeiras

Papai, mamãe, babá, supervisor da criança, façam parte desses momentos de brincadeiras. A ideia do brincar livre não significa não participar. Muito pelo contrário, é importante que o adulto responsável esteja com o bebê, mas que ao invés de desempenhar as atividades para ele, brinque com ele. E sobretudo demonstre afeto.

O método de Pikler é mais uma inovação promissora para o bom desenvolvimento do seu bebê. Para conferir as caminhas que falamos, basta acessar o site da CasaTema. E se quiser ler outras postagens como essa, continue acompanhando nosso blog!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *